Como é feita a cremação?

Como é feita a cremação?
27 de julho de 2022 Matheus Lós

Iniciada no Brasil apenas nos anos 70, a cremação é uma técnica funerária muito antiga, que já era praticada por gregos e romanos na antiguidade, sendo o ritual mais nobre para os mortos e aceito primeiro pela aristocracia e depois pela plebe. 

O processo, que transforma o corpo em cinzas através da decomposição feita pelo calor, é conhecido por ser prático, higiênico, sustentável  e acessível. 

Por isso, vem se tornando cada vez mais popular, até mesmo na despedida de pets, com crematórios especializados nessa área. Mas, muitas pessoas ainda têm dúvidas a respeito da prática, e por causa da desinformação acabam não considerando ela uma alternativa viável para se despedir de um familiar querido. 

Mitos envolvendo o processo de incineração, questões religiosas e até mesmo um desconhecimento da lei podem afetar as decisões dos familiares.

Para que não fique nenhuma dúvida, hoje vamos explicar como é feita a cremação e esse ritual histórico!

 

O que acontece durante a cremação?

Para entender como é feita a cremação, é importante conhecer o processo completo que começa assim que a família procura esse serviço. 

Para isso, é preciso que o falecido tenha manifestado a sua vontade de ser cremado e que seus parentes de primeiro grau (cônjuge, filhos, pais ou irmãos maiores de 18 anos) autorizem esse procedimento.   

Depois da autorização, a família realiza o evento de despedida conduzido por um mestre de cerimônias, para que todos os amigos possam se unir e relembrar os bons momentos, homenageando a pessoa amada com fotos, músicas, vídeos e discursos. No fim desse evento ou velório, há um sepultamento simbólico onde a urna funerária desce para a sala do forno crematório. 

Lá, o corpo ficará em uma câmara fria por 72 horas e depois será colocado no forno que chega a 1.200º C. A incineração do corpo é individual, dura em torno de 1h15min e não pode ser assistido por nenhum familiar. 

Ao fim do processo restam apenas fragmentos ósseos que são triturados até se tornarem cinzas. Por fim, essas cinzas são colocadas em uma urna que será entregue à família. 

 

Não existe uma única forma de dizer adeus

Depois de receber a urna, a família pode realizar uma outra cerimônia especial para espalhar as cinzas no local desejado. 

Muitos escolhem um ambiente natural, como uma praia, um lago ou uma montanha que tinha significado especial para a pessoa que se foi. 

Não existe uma data específica para realizar a aspersão das cinzas e muitas pessoas decidem manter a urna em casa por anos. O importante é respeitar o momento do seu luto e organizar essa cerimônia com apoio das pessoas que você ama. 

Entendendo como é feita a cremação, fica mais fácil analisar todos os fatores sociais, econômicos e emocionais que envolvem essa cerimônia. Assim, você pode decidir se ela é compatível com o que você procura para o fim da sua vida ou para homenagear um dos seus familiares. 

É importante conhecer todas as técnicas funerárias, pois não existe uma única forma de dizer adeus: existe aquela que te deixa mais confortável e que faz sentido para a sua família.   

 

Conheça uma empresa pioneira em cremação no Paraná

 

O Crematorium Jardim da Saudade possui certificado internacional de qualidade Underwriters Laboratories e oferece um serviço de excelência em conformidade com todas as normas ambientais. 

A estrutura é planejada para proporcionar conforto e assistência para as famílias que estão passando por esse momento difícil: na sala cerimonial, projetada pela arquiteta Rosa Delladoni, os clientes podem assistir o ritual de cremação e se despedir dos seus entes queridos em um sepultamento simbólico. 

 

Confira o site do Grupo Jardim da Saudade e saiba mais sobre esse serviço!